terça-feira, 13 de outubro de 2015

Papai e mamãe - cadê o cinto de segurança?

Papai e mamãe -  cadê o cinto de segurança?


Tem assuntos para os quais as crianças não podem e nem devem ter direito de deliberação. São situações principalmente que podem causar danos à sua integridade física e moral.
No momento vou abordar o uso dos equipamentos de segurança obrigatórios nos veículos que transportam crianças menores de 10 anos.

Não é difícil nos depararmos pelas ruas, cenas que nos chocam ou ficarmos sabendo de tragédias envolvendo crianças que poderiam ter sido evitadas. Toda vez que vejo pais transportando crianças pequenas, ou no banco da frente, ou soltas no banco de trás, me pergunto se eles não amam seus filhos.

Talvez eles não se deem conta de que:
Em uma colisão a 60 Km/h, peso é multiplicado por 50;
Uma mala de 7 Kg atinge 350 Kg;
Um cachorro de 10 kg atinge 500 Kg;
Uma criança de 20 Kg atinge 1000 Kg, peso de um Urso;
Uma mulher de 50 Kg atinge 2500 Kg, peso de um rinoceronte e
Um homem de 70 Kg atinge 3500 Kg, peso de um hipopótamo.

Se o veículo estiver a 40 Km/h o motorista sem cinto de segurança pode ser atirado violentamente contra o para-brisa ou arremessado para fora do carro.
Num acidente, se a criança estiver sem cinto de segurança, ela é arremessada contra o para-brisa podendo sofrer traumatismo craniano e lesão na medula que causam tetraplegia.
Uma criança de 22 Kg, dentro de um carro que esteja correndo a 50 Km/h, se não estiver usando cadeira de segurança, ela atinge o para-brisa com um peso igual a 1 tonelada.

Mas a desculpa é sempre: vamos aqui pertinho e devagarzinho! Bom, as outras pessoas que estão dirigindo, nem sempre estão devagarzinho e podem colidir com você e estatísticas também apontam que cerca de 75% dos acidentes acontecem num raio de 35 Km da residência do motorista. Não lhe parece pertinho?

Os dados acima eu colhi junto ao Detram, mas acho que todo mundo de alguma maneira já sabia. Precisa é ter conscientização, responsabilidade, assumir seu papel de adulto no comando da situação e que tem por obrigação zelar pelo bem estar da criança que está sob sua tutela.

Então, com birra ou não, a criança tem que ser transportada adequadamente. Se for perto ou não. Chorou, I G N O R E!!!!!! Finja que não é com você! Ligue o som e cante a música a altos brados, como se o indivíduo nem estivesse lá. Deixe chorar. Vai acontecer algumas vezes, depois vai parar. Vai entender que prá andar de carro, tem que ser assim, ou fica em casa e ponto final.

Se o caso se prolongar por muito tempo, você pode criar umas bravatas, mas aí fica por conta da sua criatividade. No meu caso, e friso, no meu caso, eu pararia o carro e mandaria descer, com uma cara muito séria, dizendo que estava farta daquele comportamento no meu carro. Que somente andaria comigo quem soubesse se comportar adequadamente. Ah! Isso causaria um trauma? Não, acho que somente boas risadas no futuro. Posso quase garantir, se você não deixar o ser na rua e ir embora, claro.

Quais cadeirinhas são adequadas por idade? :
1– As crianças com até um ano de idade deverão utilizar, obrigatoriamente, o dispositivo de retenção denominado "bebê conforto ou conversível";
2 – As crianças com idade superior a um ano e inferior ou igual a quatro anos deverão utilizar, obrigatoriamente, o dispositivo de retenção denominado "cadeirinha";
3 – As crianças com idade superior a quatro anos e inferior ou igual a sete anos e meio deverão utilizar o dispositivo de retenção denominado "assento de elevação".
E por fim: "As crianças com idade superior a sete anos e meio e inferior ou igual a dez anos deverão utilizar o cinto de segurança do veículo".