sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Saúde bucal


Padrão
Saúde bucal
Cuidados com a Saúde Bucal dos Bebês.

Não sei se já comentei aqui, mas sou dentista! Isto mesmo! E Odontopediatra! Nem poderia ser outra a minha especialidade, afinal, criança definitivamente é a minha praia.

Assim, como meu site é sobre dicas e orientações sobre crescimento, vou compartilhar meus conhecimentos com vocês nesta área também!

Vamos lá!

Quando você estiver grávida, deve procurar seu dentista, no segundo trimestre da gravidez, para fazer uma limpeza e garantir que está tudo bem com a sua própria saúde bucal. Se for necessário resolver algum problema urgente, com os devidos cuidados, poderá ser feito ou pelo menos poderão ser tomadas as medidas necessárias para que você espere até ter o bebê.

Nada pior para uma grávida e seu bebê, do que uma mãe sofrendo com dores, inflamações e infecções orais. O estress gerado por estes três fatores associados é muito maior do que qualquer intervenção odontológica controlada e bem aplicada.

Pergunte depois de terminar seu tratamento, como deve proceder com a higiene oral do seu bebê. Provavelmente o seu dentista a orientará que você deverá ao menos uma vez ao dia, desde o nascimento, limpar toda a boca do bebê, internamente (bochechas, lingua e gengivas) com uma gaze ou fralda limpa, embebida em água filtrada.

A primeira consulta do bebê ao Odontopediatra pode ser aos 3 meses de idade ou até mesmo antes, caso a mãe perceba, por exemplo que seu bebê tem a linguinha presa. Nota-se isto quando a língua do bebê está constantemente com uma camada de leite coagulado em sua superfície. Significa que o bebê não consegue levanta-la e a autolimpeza que geralmente ocorre ao passar a língua no palato (céu da boca), não ocorre.

Tá, você vai dizer, mas aos três meses meu bebê não tem dentes! Por que leva-lo ao dentista?

Bom, isto na maioria das vezes é verdade, mas a flora bacteriana da boca do bebê está sendo enriquecida à medida que ele tem contato com o mundo fora da barriga. O que queremos é orientar os pais, para que esta flora seja o menos nociva e mais pobre em varidade de bactérias possível.

Assim, na primeira consulta, mesmo não tendo dentes, o Odontopediatra fará um questionário sobre o bebê e se tem algum problema de saúde (anamnese) e demonstrará na prática a higiene oral feita com gaze ou fralda limpa umedecida com água fervida ou filtrada.

O próximo retorno que se dará no quinto mês de vida, onde receberá orientação de técnica de escovação e cuidados que se mostrarem necessários;

Próximos retornos serão no oitavo mês e no primeiro ano de vida, ou de acordo com a classificação de risco de cárie;

Os outros retornos da criança dependerão do resultado da sua classificação de risco para doença cárie. Serão mais próximos se for alto risco e mais afastados no caso contrário.

ROTEIRO PARA ANAMNESE

a- Verificação de ficha médica (possíveis enfermidades);
b- Ouvir as dúvidas da mãe ;
c- Questionar hábitos alimentares e higiene oral, amamentação, uso de mamadeiras, hábitos noturnos do bebê, etc;
d- Realizar exames extra e intra oral;
e- Determinação do risco de cárie (2ª ou 3ª consulta);
f- Orientação de higiene, alimentação, amamentação, uso racional de chupeta, etc.

Fonte: Clinica do Bebê – SMS – Ribeirão Preto – SP

Ana Margarida Jabali Marques
Cirurgiã-dentista – odontopediatra
FORP – USP – 1982 – Ribeirão Preto – SP